Whisky

Whisky

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Desvendando Nº 35 - Jura Superstition


As apresentações da destilaria foram feitas quando fiz o review do Jura Origins 10 Anos. Quem quiser conhecer ou relembrar, basta clicar no link.

Apenas para reforçar, o estilo de whisky da casa de Jura é um estilo mais voltado para as Highlands do que para as ilhas, com menos turfa e um toque mais suave. A Jura emprega enormes alambiques para criar um spirit mais limpo, com um malte mais macio.

Essencialmente produtora de whiskies para blends, as coisas parecem ter mudado um pouco. A cada ano, novas edições com turfa são acrescentadas, e a fumaça tem contribuído para dar uma nova profundidade ao whisky.


Nesta versão, a ideia era produzir um whisky selvagem, tão rico quanto a história de Jura e as histórias intrigantes de todo o mundo. Para simbolizá-lo, foi adicionada a antiga cruz Ankh à frente da garrafa, um símbolo de boa sorte nas ilhas ocidentais. Os Diurachs (habitantes da ilha de Jura) acreditam que todo mundo merece um pouco de sorte. Então a superstição é: segurar a garrafa com a cruz Ankh no centro da palma da mão e a boa sorte certamente virá.

O que pude perceber:
Cor âmbar escuro devido ao caramelo, honestamente informado no rótulo. Não é muito encorpado.

Aroma: a turfa já se mostra presente logo que se abre a garrafa. No copo é a primeira coisa que se mostra, mas não é muito acentuada. Senti um aroma um pouco azedo, associei ao gengibre, um pouco cítrico, junto com cereais e malte. É um pouco terroso, com aquele cheiro de terra molhada. Aromas de especiarias misturam-se com nozes e mel. A água evidencia um pouco mais os aromas de cereais. Evidencia também o terroso, a terra molhada. Apareceu ainda, uma nota de café, que antes não havia percebido. O mel também continua.

Paladar: cereais, mel e um pouquinho de álcool. Também um toque de canela e um apimentado. Dá para notar amêndoas salgadas dando um pouco de salinidade. Finaliza com a fumaça, bem sutil. Com água, confirmou o que foi sentido no aroma, evidenciando o malte e notas salgadas, e novamente finalizando com a fumaça sutil.


Este é um whisky produzido com maltes de diferentes idades e estilos da destilaria Jura. Eles deram ênfase na construção de um whisky apimentado, com um pouco de gengibre, e levemente turfado. E conseguiram o intento. Sempre falo que em todas as degustações que fiz, a água sempre mascarou um pouco a fumaça. Com o Superstition foi diferente, ela manteve-se, inalterada. Sua característica também é a de trazer no aroma e no sabor justamente a questão apimentada, de especiarias, finalizando com a fumaça característica da turfa, porém, de uma forma delicada. Também os 43% de teor alcoólico contribuem sobremaneira para o caráter do whisky, de forma que o álcool não é pronunciado.

Mas confesso que estava esperando algo ainda mais enfumaçado, mais ao estilo do Highland Park 12 Anos. A turfa aqui é bem mais sutil, bem mais no aroma do que no sabor, onde somente é sentida no final. Ainda assim, é um bom whisky para quem quer começar a se aventurar no mundo da turfa. E sim, ia esquecendo, seguro a garrafa todos os dias. Vai que...




Jura Supesrtition

Single Malt: Ilhas, Teor Alc 43%

Uma mistura do Jura, jovem e altamente turfoso, com um whisky mais envelhecido, que resultou em um malte bastante defumado e de textura uniforme.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião: