Whisky

Whisky

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Desvendando Nº 24: Cutty Sark

Estava devendo este post para vários leitores que me pediram para falar sobre o Cutty Sark. Pois bem, aqui está ele e em breve atenderei a outras solicitações.


O whisky Cutty Sark é misturado e engarrafado em Glasgow pelo grupo Edrington, que fornece grande parte dos whiskies para o blend. Foi o primeiro whisky de cor bem pálida do mundo, criado em 1923 pela Berry Bros & Rudd Ltd., uma empresa de Londres que negocia com vinhos e outras bebidas e ainda é a dona da marca.

A empresa queria inovar e decidiu produzir um estilo original. O resultado foi um blend de qualidade e caráter. O nome da bebida é inspirado no mais veloz e famoso barco clíper construído na Escócia, que por sua vez, foi chamado assim por causa da jovem feiticeira vestida com um “cutty sark”, espécie de blusa curta, e que “corria como o vento”, num celebre poema de Robert Burns. Na caixa que embala o whisky, há um mapa com as descrições das supostas rotas realizadas pelo barco, utilizado para fazer entregas de chás.


A referência náutica também reflete os primeiros dias da marca, quando o capitão Wiliam McCoy, famoso contrabandista americano, fornecia Cutty Sark a clientes americanos durante a Lei Seca. O Cutty Sark continua uma marca importante nos EUA e também é apreciado no sul da Europa e no extremo Oriente.

Atualmente, Cutty Sark representa um dos líderes mundiais no segmento de whiskies blended. A garrafa e os rótulos foram criados por James McBey e permanecem quase inalterados. É um dos blended whiskies mais elogiados do mundo e usa cerca de 20 single malts, muitos deles das destilarias de Speyside, como a Glenrothes e a Macallan. Tem cor clara e foi um dos primeiros whiskies naturais engarrafados sem a adição de caramelo. A maturação contribui para as qualidades distintas do blend. A madeira dos barris de carvalho é escolhida com cuidado para originar o sabor e o aroma característicos de cada whisky do blend e para dar a cor suave. Há uma expressão sem indicação de idade e uma linha de luxo com expressões 12, 15, 18 e 25 anos.


O que pude perceber:
Aroma: um pouco de álcool pronunciado no início que vai desaparecendo, ficando suave. Junto com notas florais percebe-se um azedinho de cereais. Acrescentando água, sobressaiu o aroma de grãos, de cereais. O azedo sumiu. Ficou mais suave e mais fresco. Com gelo os aromas se fecharam, deixando transparecer somente os aromas de grãos. Ficou ainda mais fresco e o álcool sumiu.
Paladar: no início, um pouco de dormência na boca, depois, fica suave. Confirma no paladar os cereais. Possui um final médio, junto com o azedinho sentido no aroma. Com a água, ocorreu o contrário do que foi sentido no aroma, ficou mais amargo e mais ardido. Com gelo, ficou com mais gosto de whisky, só que desta vez, um pouco enjoativo.

Whisky claro, de médio corpo. Não é forte, agressivo, como outros blendeds standard. É fácil de beber, porém achei que não possui algo que chame realmente a atenção. É um blended simples, e só. Quem não aprecia sabores fortes vai gostar. Ele é mais indicado para ser consumido em drinks pois sua característica é ser um blended feito para ser misturado com outras bebidas.




Cutty Sark Original

Blend teor Alc 40%


Aroma leve e fragrante, com toques de baunilha e carvalho. Doce e cremoso, com notas de baunilha e um final crocante.

7 comentários:

  1. Saudações Michel.

    Ingressei hoje nos sigle malts.
    Incentivado e orientado pelas matérias que postas, tive uma grata surpresa ao sentir a diferença de um blended standard.
    Iniciei com um Glenfiddich 12 anos, e percebi como é suave e gostoso. Bem diferente dos que já havia provado.
    Obrigado pelas dicas.
    Um abraço.
    Heliton.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Heliton. Fico satisfeito que minhas postagens tenham te ajudado. Esta era e é a intenção deste blog, divulgar o whisky, ajudar as pessoas a obter informações atualizadas e, com isso, fazer com que desvendem esta intrigante bebida. Excelente opção para adentrar no mundo do Single Malt, o Glenfiddich 12 é um whisky que agrada a todos. Minha sugestão para o próximo passo seria o Glenlivet 12. Um abraço.

      Excluir
  2. Saudações Michel.

    Ingressei hoje nos sigle malts.
    Incentivado e orientado pelas matérias que postas, tive uma grata surpresa ao sentir a diferença de um blended standard.
    Iniciei com um Glenfiddich 12 anos, e percebi como é suave e gostoso. Bem diferente dos que já havia provado.
    Obrigado pelas dicas.
    Um abraço.
    Heliton.

    ResponderExcluir
  3. Experimentei o Cutty Sark 12 anos e ele me surpreendeu!! Whisky muito bem feito e com muita qualidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não tive a oportunidade de experimentar o 12 anos Thiago J. T. Pires. Espero ter este prazer em breve. Um abraço.

      Excluir
  4. este wiski da pra tomar puro ?! me recomenda um barato pra beber puro ou com no máximo 1 pedra de gelo ?! me indicaram ballantines finest e cavalo branco, de fato dá ?! bebo teacher e puro não desce mas com duas pedras vai que é uma blz. .. queria saber se esses dois vai com só uma pedra ou puro ou se tiver outros ai vlw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode beber puro sim, é um whisky bastante leve. Se acrescentar uma pedra de gelo então, fica ideal. Pode ir sem medo no White Horse que não irá se arrepender. Posso citar outros na mesma faixa: Black & White, J&B Rare e The Famous Grouse. Um abraço.

      Excluir

Dê sua opinião: